Tradutor

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Em tempo de crise...

Mais de 300 trabalhadores da Siemens recuperaram aldeia em Torres Vedras

Três centenas e meia de trabalhadores de uma multinacional estiveram a recuperar uma aldeia no concelho de Torres Vedras. Durante um dia despiram o fato de executivo para vestir um macacão e ajudarem os mais carenciados quando a crise bate à porta.


Poderá ler toda a notícia em:
Linkhttp://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=31851

4 comentários:

  1. Que bela iniciativa de empresa Siemens...deram uma aula de cidadania.
    Parabéns a todos.
    Beijo,
    Mara

    ResponderEliminar
  2. Tudo isto...é uma gota de água...
    Que desperte as mentes...
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Gracias por tu comentario. Un gran abrazo desde Madrid.

    ResponderEliminar
  4. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Recomeçar. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderEliminar